Marrone rebate críticas: “Não entendem a função da segunda voz” - WillCarvalho.com - O blog do Will Carvalho Locutor

sábado, 19 de maio de 2018

Marrone rebate críticas: “Não entendem a função da segunda voz”

Ao lado de Bruno, o cantor desembarca na capital para show de abertura do Funn Festival – Viva os Sentidos, neste sábado (19/5)

Há pelo menos 17 anos – desde o estouro nacional de Dormi Na Praça, em 2001 – Bruno & Marrone consegue manter em evidência o repertório romântico da dupla. O início da trajetória dos goianos no universo sertanejo, porém, é muito anterior. Neste sábado (19/5), às 19h, os cantores trazem a Brasília parte dessa história, com a apresentação do DVD Ensaios – projeto intimista lançado em outubro passado. O show integra a programação musical de abertura do Funn Festival – Viva os Sentidos, evento realizado no estacionamento 4 do Parque da Cidade, até o dia 24 de maio.

==CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE==


Ensaios é o último de uma lista de 23 álbuns, entre LPs e CDs, nove DVDs e três coletâneas. De acordo com Bruno, as 21 faixas inéditas revelam a nova fase da dupla. “Você pode observar que a melodia do DVD tem a nossa característica, acústica, mas as letras ganharam uma nova roupagem, mais atual”, define Bruno.
O disco segue o caminho bem-sucedido que rendeu aos artistas prêmios como o Grammy Latino de 2002 – primeiro DVD de Ouro da história da música sertaneja do Brasil –, com Acústico ao Vivo. E, por duas vezes, o Crowley Best – música mais tocada nas rádios – com o recorde de execução de Dormi na Praça, em 2001, e de Vidro Fumê, em 2013.

No show em Brasília, o público poderá conferir desde hits novos, como Na Conta da Loucura e Enquanto Eu Brindo Cê Chora — juntos, somam mais de 114 milhões de views —, a composições antigas que marcaram a história dos sertanejos. “Dormi na Praça foi uma música muito importante na nossa carreira, os fãs sempre pedem e não tem como negar”, adianta Marrone.

Colados na tendência, mas sem perder a essência…

Com mais de 30 anos de estrada, Bruno & Marrone é uma das duplas que melhor soube se reinventar. Prova disso é a evolução de uma sonoridade raiz com altas doses de bolero para uma versão mais madura das baladas universitárias. “O sertanejo passou por diversas fases, mas a essência da música caipira, da moda boa, tem de continuar”, acredita Marrone.

A dobradinha bem-sucedida com Marília Mendonça, na canção Transplante, endossa o pensamento do músico. A mistura da juventude da Rainha do Feminejo com a experiência dos veteranos rendeu ótimos resultados. Além de permanecer no topo das gravações mais ouvidas durante semanas, a faixa ultrapassou a marca de 93 milhões de visualizações no YouTube.

==CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE==


“Foi um privilégio gravar com a Marília e essa canção ganhou o Brasil”, afirma Bruno. Ele considera importante o atual destaque das mulheres no segmento. “Sempre apoiamos e prestigiamos a presença feminina no meio musical. Desde as pioneiras até as mais novas, que chegaram com muita competência e talento”, completa.

AS INFORMAÇÕES SÃO DO SITE METRÓPOLE

Nenhum comentário:

Postar um comentário