Ads Top

É verdade que carregar o celular no carro pode estragar sua bateria?

Em uma época em que dependemos cada vez mais de nossos smartphones, a duração de suas baterias e a possibilidade de carregá-los quando necessário é crucial para que não fiquemos na mão. Porém, não é sempre que temos carregador ou tomadas disponíveis e, assim, apelamos para um recarregamento improvisado.

Talvez o lugar mais usado para carregar celulares além das tomadas convencionais sejam as conexões encontradas nos veículos, tanto entradas USB quanto os antigos acendedores de cigarro usando um adaptador. Muitas vezes é isso que nos salva em uma viagem ou nos impede de ficar sem bateria até o fim do dia. Porém, utilizar esse método para recuperar a energia dos smartphones pode ser muito mais danoso do que parece.

===CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE===

TX WEB - A melhor internet


Energia insuficiente

O principal problema que pode acontecer ao carregarmos o celular no carro é danificarmos sua bateria. Isso acontece porque as entradas USB veiculares geralmente fornecem uma amperagem baixa demais, menor que 1,0 A, e o aparelho pode até consumir mais energia do que entra, fazendo com que ele não seja carregado direito e apenas tenha a bateria esgotada mais lentamente. Quando ligado no USB do carro, o smartphone consome muito mais energia do que o plugue é capaz de fornecer e isso pode até fazer seu dispositivo travar, tendo que ser reiniciado.

Quando o caso são os adaptadores para acendedor de cigarro, a situação melhora um pouco, mas não muito, depende bastante do modelo que está sendo usado. Aqueles que possuem saídas com mais de 2,0 A até carregam um dispositivo móvel razoavelmente rápido, mas em alguns casos a amperagem é baixa e o carregador não serve para muita coisa.

Seja como for, a amperagem de fornecimento é baixa e a exigência do aparelho pode causar danos irreversíveis à sua bateria. Se você conectar o cabo e ainda continuar usando o celular, como navegador GPS, por exemplo, o resultado é pior ainda. Uma solução possível são os inversores de potência, que, ao serem ligados ao acendedor de cigarro, tranformam os 12 V de saída em 110 V, o mesmo que é fornecido nas tomadas comuns.

Esse dispositivo é mais caro, obviamente, por ser um pouco mais complexo, contando inclusive com uma ventoinha para resfriar sua estrutura. Nesse caso, é possível carregar a bateria do celular com a mesma velocidade que aconteceria usando uma tomada comum, pois sua tensão é a mesma.

Bateria velha

Outro risco que você pode correr recarregando a bateria do seu celular no carro é a drenagem da bateria veicular. É claro que baterias novas, funcionando plenamente, não poderiam ser esgotadas apenas por um celular carregando, ainda mais com o carro rodando e a fonte de energia do veículo sendo constantemente recarregada pelo movimento do mesmo.

Porém, se seu carro está com uma bateria já antiga, precisando ser trocada, é bastante arriscado usar as fontes de energia do carro para carregar qualquer coisa, incluindo smartphones, pois a exigência de carga pode ser mais alta do que sua bateria velhinha pode aguentar. Aí, ficar com um celular descarregado vai parecer fichinha perto de ficar sem bateria no carro.
No fim das contas, a melhor coisa que você pode fazer é deixar para carregar o celular em uma tomada comum, seja antes de sair ou depois de chegar. Mesmo sendo uma mão na roda, carregar o smartphone em qualquer tipo de fonte de energia fraca pode não apenas não funcionar muito bem, mas também danificar a bateria do seu dispositivo.


Com informações do site TECMUNDO


Nenhum comentário :

Tecnologia do Blogger.